O Hipercusto suporta diversos formatos de arquivos na importação e exportação de dados. Conheça abaixo as vantagens e limitações de cada um destes formatos.


Formatos suportados na exportação de dados - Na exportação de dados o Hipercusto pode gerar arquivos em 18 formatos diferentes:

Formato

Descrição / Observações

XLS

Arquivo padrão do MS Excel (versões 97 a 2000, 2003 e XP). Lembre-se que arquivos neste formato suportam um máximo de 65.536 linhas. Esse é o formato indicado quando você deseja trabalhar com os dados do Hipercusto em planilhas de cálculo.

DOC

Arquivo padrão do MS Word (versões 97 a 2000, 2003 e XP). Utilize esse formato somente quando necessitar editar os dados em um editor de textos como Word ou OpenOffice e quando apenas algumas colunas das tabelas forem exportadas.

RTF

Arquivo Rich Text Format e que é suportado por uma grande variedade de editores de textos (exemplo: WordPad). Formato indicado apenas para visualização dos dados e apenas quando poucas colunas das tabelas do Hipercusto serão exportadas.

HTML

Hyper Text Markup Language, arquivo padrão de páginas Web (compatível com a especificação HTML 4.0). Formatação ideal para envio dos dados para terceiros, pois os eles poderão ser visualizados usando qualquer navegador de internet (exemplo: Internet Explorer, FireFox, Chrome, etc.).

XML

eXtensible Markup Language, isto é, o arquivo será gerado no formato XML de intercâmbio de dados.

DBF

Arquivo de dados no padrão dBase III. Esse formato possibilita trocar dados com extrema facilidade com sistemas desenvolvidos em Clipper, dBase, etc.

PDF

Portable Document Format, formato definido pela Adobe. Os dados exportados nesse formato poderão ser visualizados em qualquer micro que possua o Adobe Reader instalado.

TXT

Arquivo de Texto simples com campos de tamanhos fixos. Ideal para troca de dados com outros sistemas, uma vez que praticamente qualquer programador possui conhecimentos de como processar um arquivo texto.

CSV

Comma Separated Values ou arquivo de texto com campos de tamanhos variáveis e separados por vírgulas e/ou aspas.

DIF

Data Interchange Format, atualmente utilizado por alguns programas muito antigos visto que este padrão foi definido em 1981.

SYLK

Symbolic Link, formato definido pela Microsoft e utilizado por diversos programas como padrão de troca de informações.

LaTeX

Padrão dos editores Tex, utilizados na produção de textos matemáticos e científicos por causa da sua alta qualidade tipográfica.

SQL

Structure Query Language onde os dados serão gerados em um Script SQL e que poderão ser processados na maioria dos gerenciadores de bancos de dados que seguem esse padrão. Os arquivos gerados possuem os campos data como textos o que pode facilitar a importação dos dados. Convém ressaltar que os scripts SQL gerados pelo Hipercusto não podem ser importados diretamente pelo Hipercusto sem que estes recebam alguns ajustes (vide importação adiante).

ODS

Planilha de cálculo OpenDocument compatível com o OpenOffice.

ODT

Arquivo de textos OpenDocument compatível com o OpenOffice.

XLSX

Planilha de cálculo no padrão do Excel 2007 e versões posteriores. Arquivos nesse formato suportam arquivos com até um milhão de linhas.

DOCX

Arquivo de textos do Word 2007 e versões posteriores.

MDB

Banco de dados MS Access.



Formatos suportados na importação de dados - Na importação, o Hipercusto suporta arquivos em 12 formatos diferentes:

Formato

Descrição / Observações

XLS

Arquivo padrão do MS Excel (versões 97 a 2000, 2003 e XP). Lembre-se que arquivos neste formato suportam um máximo de 65.536 linhas. O Hipercusto é compatível apenas com planilhas que possuam, pelo menos, uma pasta.

HTML

Hyper Text Markup Language, arquivo padrão de páginas Web (compatível com a especificação HTML 4.0).

XML

eXtensible Markup Language, isto é, o arquivo que deverá ser importado está no formato XML de intercâmbio de dados.

DBF

Arquivo de dados no padrão dBase. Esse formato possibilita importar dados com extrema facilidade de sistemas desenvolvidos em Clipper, dBase, etc.

TXT

Arquivo de Texto simples, com campos de tamanhos fixos. Este é um dos melhores formatos para importação de dados, apesar de ser um pouco trabalhoso a configuração da importação.

CSV

Comma Separated Values ou Arquivo de Texto com campos de tamanhos variáveis e separados por vírgulas e/ou aspas.

SQL

Structure Query Language onde os dados que devem ser importados estão em um Script SQL. A importação nesse formato possui as seguintes restrições:

  • O nome da tabela para as cláusulas INSERT deve, obrigatoriamente, ser o mesmo nome da tabela do Hipercusto porém com seus primeiros três caracteres substituídos por WRK. Por exemplo, para a tabela HIP0060A (matérias-primas) o nome da tabela deverá ser WRK0060A.
  • Os campos data devem estar no formato AAAA-MM-DD e definidos usando a função CAST com o parâmetro DATE  (exemplo: CAST('2010-12-09' as DATE) ).
  • Os campos data e hora devem estar no formato AAAA-MM-DD HH:MM:SS e definidos usando a função CAST com o parâmetro DATETIME  (exemplo: CAST('2010-12-09 23:10:01' as DATETIME) ).
  • Antes do script ser processado ele precisará ser carregado na memória, assim, importação de scripts muito extensos poderão exigir micros com uma boa quantidade de memória RAM.

Entre em contato com nosso suporte para obter maiores informações sobre a importação de scripts SQL.

ODS

Planilha de cálculo OpenDocument gerada pelo OpenOffice.

ODT

Arquivo de textos OpenDocument gerado pelo OpenOffice.

XLSX

Planilha de cálculo gerada pelo Excel 2007 e versões posteriores.

DOCX

Arquivo de textos gerador pelo Word 2007 e versões posteriores.

MDB

Banco de dados MS Access.



  • Entre em contato com nosso suporte ao usuário se tiver dúvidas sobre a formatação dos arquivos.
  • Antes de efetuar qualquer importação de dados, faça um backup do seu banco de dados.